Dentre as mais variadas espécies de peixes encontrados nos rios da Amazônia, quatro se destacam durante as pescarias no Rio Negro e seus afluentes. O tucunaré é o mais cobiçado pelo seu porte esportivo, já as pirararas e piraíbas, pelo seu tamanho e coloração e o aruanã, pela beleza natural e suas escamas. Além desses exemplares, o pescador terá a oportunidade de fisgar outras espécies tão esportivas quanto as demais, como cachara, apaiari, traíra, apapá, saicanga, palmito, piranha-preta e jacundá.

Tucunaré
Seguramente, o Tucunaré proporciona uma das mais emocionantes brigas na pesca esportiva e devido a isso, o Brasil tem sido considerado roteiro da pesca esportiva por pescadores do mundo inteiro que procuram os rios da Amazônia. O pescador terá a oportunidade de pescar quatro diferentes espécies de tucunaré no Kalua Barco Hotel. O tucunaré borboleta, o tucunaré popoca, o tucunaré paca-açú e claro, o tucunaré-açú, que pode chegar a pesar cerca de 13 kg.

Piraíba
Ocorre em lugares profundos, poços ou remansos, saídas de corredeiras e confluência dos grandes rios. Não é um peixe muito procurado pelos pescadores comerciais pelo fato de sua carne não ser muito apreciada. É um peixe carnívoro, com tendências piscívoras, capturando outros peixes. Pode chegar a pesar 300kg e passar de 2m de comprimento total, exemplares abaixo de 60 kg são chamados de filhotes.

Pirarara
Ocorre no canal dos rios, nos poços logo após as corredeiras, várzeas e igapós, inclusive nos tributários de águas pretas e claras, alcançando as cabeceiras e parte do estuário do Amazonas. Alimenta-se de peixes, frutos e caranguejos. É um dos peixes de couro mais coloridos da Amazônia e pode chegar a medir 1.50 metros e passar dos 50 kg.

Aruanã
O aruanã vive na beira dos lagos, ao longo dos igapós ou dos capins aquáticos, sempre à espreita de insetos (principalmente besouros) e aranhas que caem na água. É provavelmente o maior peixe do mundo cuja dieta é constituída principalmente por insetos e aranhas. Alcança cerca de 1m de comprimento total e mais de 2,5kg. No rio Negro também ocorre uma outra espécie O. ferreirai de coloração mais escura.